Vivendo na China
   
Histórico
Outros sites
UOL - O melhor conteúdo
BOL - E-mail grátis

Votação
Dê uma nota para meu blog

 


Blog Vivendo na China

Este blog conta as experiências de uma família brasileira em Xangai, China. Sāo aventuras engraçadas que mostram as diferenças de costumes entre o mundo ocidental e o oriental. Mas pense numa diferença!!!!!!

Para entender os posts, o melhor é ler os primeiros (agosto de 2010) e depois vem acompanhando até chegar nos últimos, pois há uma evoluçāo tanto no mandarim quanto no entendimento do pensamento dos chineses (ou nāo).

Enfim, bom divertimento! Se você rir  já valeu a pena dividir nossas experiências do outro lado do mundo! E nāo esqueça de deixar seu comentário.

Ligia Voss

 



Escrito por Ligia Voss às 14h35
[] [envie esta mensagem] []




terceira mudança

31 de março de 2011

Já estamos no Brasil!

E na terceira mudança de apartamento em 2 anos, entao muita coisa para organizar, comprar, montar, ligar ...

Assim que der, colocarei mais histórias aqui. Tem os últimos dias na China, cheios de aventuras!!!!

Aguarde!!



Escrito por Ligia Voss às 16h19
[] [envie esta mensagem] []




nove risquinhos

14 de março de 2011

Inverno terminando, liquidaçao nas lojas, e ao ver esta etiqueta numa jaqueta infantil, o que voce pensa?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Eu pensei: “Oba!!!! De 250 por 100 RMB!! Que beleza! Vou levar!”

Mas no caixa...

... descobri o verdadeiro significado deste caracter: DESCONTO.

Sorte que era 250 e acabou ficando 150. Se fosse uns 500 e reduzir só 100 para uma jaqueta infantil, iria ficar muito caro para ser comprada aqui na China, mesmo sendo em loja boa. 

Nove risquinhos agora decorados  :)



Escrito por Ligia Voss às 10h55
[] [envie esta mensagem] []




mudança de planos

14 de março de 2011.

Estamos retornando para o Brasil. Amanha, dia 15, embarcamos as 23h. O Juliano recebeu uma outra proposta da empresa e aceitamos. Tivemos que antecipar nosso retorno.

Foram 7 meses VIVENDO NA CHINA, com muitas aventuras (algumas narradas aqui).

Uma experiencia incrível. Conhecemos muitas pessoas, lugares, e, claro, costumes e hábitos muito, muito diferentes. Já morei um período nos EUA e Austrália, e como turista já fomos para Aruba, Colombia, Amsterdan,... E em cada lugar visitado, o que sempre nos chama a atençao é justamente as diferenças culturais, os hábitos, a maneira do povo viver seu dia a dia. É isso que faz cada viagem ser especial. Se fosse tudo igual, nao teria graça sair de casa, nao é? E aqui na China, o diferente é MUITO diferente, quase o oposto, hehehehe.  

Se alguém me perguntar se vale a pena vir para cá, respondo: sim!  Nem que seja uma semana, como turista, uma hora tem que vir, ver e dizer xie xie! : )

Como tenho muitas histórias para contar, e nesses últimos dias estou bastante envolvida com a mudança, vou continuar escrevendo e postando, mesmo já estando no Brasil, pois as experiencias valem a pena ser contadas, mesmo que nao seja no dia em que ocorreram..., mas nao demorarei muito para postar (espero), porque uma hora terei que mudar o nome do blog de “Vivendo na China” para  “NAO TO MAIS Vivendo na China”.

Zai jian!



Escrito por Ligia Voss às 04h47
[] [envie esta mensagem] []




ShuiCheng Lu

14 de março de 2011

Nesta última semana os taxistas combinaram de NAO me entender, só pode! Ou eu travei o mandarim mesmo... Ao falar o nome das duas ruas onde fica o condomínio, preciso repetir várias vezes e cada vez com uma pronúncia diferente.

O condomínio ocupa uma quadra, entao tem quatro ruas para falar, mas para o taxista só preciso dizer duas, uma esquina, e depois orientar para entrar no condomínio (direita, esquerda, etc.) Eu prefiro dizer a entrada da ShuiCheng Lu, pois é a mais próxima do nosso bloco. A outra entrada, na FuRongJiang Lu, se percorre um trecho maior dentro do condomínio. Enfim, sempre digo ShuiChengLu , TianShangLu, mas ultimamente estou tendo que dizer a FuRongJian Lu, pois a pronúncia é mais fácil, só para ele ter idéia de onde ir. E chegando na ShuiCheng, que é antes da FuRongJian, oriento ele para seguir reto e entramos na entrada planejada.

Ainda há a opçao salvadora do cartao com os caracteres chineses. Sempre deu certo, mas como os taxistas se combinaram de me boicotar esta semana, terça passada nem isso adiantou. Como era noite, ele pegou o cartao, colocou na luz interna, esticou o braço até onde podia para tentar enxergar de longe e nao teve jeito. Já que ele nao tinha óculos, troquei de taxi. 

O de hoje, mesmo nao me entendendo, seguiu em frente e eu fui guiando “direita, esquerda,...” até que ele chegou na ShuiChengLu e entao entendeu que a rua que eu queria ir.  Tive que fazer até sinal de beber água, pois “shui” é água. Quando ele entendeu, também fez o gesto de beber água, heheheheh... Devia estar rindo por dentro... Mas ele foi simpático! Cada rua que passávamos ele ia dizendo o nome e explicando o significado. Aula de graça!!

Quando entramos na ShuiCheng, ele me explicou que a FuRongJiang Lu fica na paralela (como se eu nao soubesse, mas a diferença é que eu nao consigo dizer isso em chines). Entao que ele fique faceiro ao ensinar uma estrangeira a falar chines com a pronúncia certa. Até  condomínio ele falou, quando chegamos (imagino eu que seja “condomínio”, pois nessas horas a gente vai pelo contexto).

E a pior desta semana, ... um outro taxista, ao nao entender meu ShuiCheng Lu, disse: “han yu bu hao” (que meu mandarim nao é bom). Pronto! Eu sei que para bom nao serve, é bem iniciante mesmo, mas acabou com minhas tentativas... Mostrei o cartao e aí entendeu, e veio tagarelando, dizendo que a rua que eu havia pronunciado fica na direçao contrária a que eu queria ir. A pronúncia é muito parecida com ShuiCheng. Muda um tom! Que coisa esses tons...! L

Já repeti a pronúncia das ruas umas mil vezes na minha aula, mas o problema é que gravei errado, entao para corrigir é complicado... e cada vez que vou falar me concentro e aí parece que é pior, pois sai o errado...

Troquei uma ideia com a Fabiana, que fala mandarim, e ela me disse que os shanghaineses pronunciam o “sh”com som de “s”. Entao, para facilitar, além do mandarim, tem os sotaques...

É estranho, pois no começo me entendiam rapidinho... meu manda ruim tá ficando manda pior... logo agora que estou indo embora.

Vamos ver como será amanha, no próximo e último chu zu che (taxi).



Escrito por Ligia Voss às 03h36
[] [envie esta mensagem] []




Da China para o mundo!

05 de março de 2011

Durante esta semana, o fotógrafo que fez o book do Lucas nos ligou para ele fazer o primeiro “job” como modelo fotográfico na China! Uau!

É um trabalho para o Walmart, para caixas de brinquedos da rede que serao vendidos nos Estados Unidos! Sao uns 30 brinquedos, com umas dez crianças diferentes, estrangeiras, de várias idades.

E fomos hoje, sábado.  

Na chegada, direto para o camarim. Make-up e roupas ajustadas com clipes.  Depois ficamos aguardando as crianças anteriores terminarem as fotos para começarmos a trabalhar. Sim, pois os pais entram em açao para facilitar a traduçao do idioma e agilizar o processo.

Todos no estúdio chamando o Lucas, e de-lhe clicks.

 

E como tem gente envolvida. Nossa!  Para cada funçao existem vários chineses executando. É muita gente num só país (1, 3 bilhao), e tem que ter emprego para todos. Dentro dos supermercados, por exemplo, tem vendedores em cada corredor; nos restaurantes, tem vários garçons para cada mesa, e assim por diante. E no estúdio nao foi diferente. Para escolher e colocar a roupa tinham duas pessoas. Para arrumar o cenário, uns quatro. Para nos assessorar pela agencia, mais duas. Para a iluminaçao, mais uns quantos. Só o fotógrafo é que era só um.  Veja na foto exclusiva que nem a Gisele Bunchen tem tanta gente em volta!! Heheheheh

Ele foi muito bem! O pessoal dava parabéns e o fotógrafo disse que ele é “very good”.  E todos ouvindo portugues: “sorriso”, “pega o carrinho e levanta”, “poe a mao nesse lado”, “agora sorriso”, “olha para mamae”, “olha para o papai”, “sorriso”, e assim foi....

As crianças modelo vao chegando a cada hora. Neste trabalho de hoje eles seguem direto, fazendo uma foto atrás da outra, o dia inteiro, sem intervalo. Nós nem almoçamos. O Lucas tomou um mamazao para enganar o almoço e seguimos adiante.  E entre um brinquedo e outro eles revezam as crianças e montam um cenário para cada um, além da troca de roupas. E como com criança é mais demorado, acabou atrasando bastante...

Ficamos lá das 11h as 14h30min. Foi um pouco cansativo, mas foi bem legal a experiencia. E depois de tres horas e meia voltamos. O Lucas já dormiu no taxi (uns 30 minutos de deslocamento) e emendou mais uma hora e meia em casa.  Descanso merecido!!

Ele se divertiu, gostou, e ainda ganhou $$$!!! 300 RMB  é o valor da hora das crianças modelos (75 reais a hora). Hen hao!!! Ganhou 1050 RMB. Vai ganhar um presentao!

O Lucas vai estampar a caixa de cinco brinquedos diferentes! Carrinho, autorama, caminhonete, um outro de botoes com sons e letras, e o que ele mais gostou, helicóptero.

Agora temos que conversar com nossos contatos nos EUA para comprarem os brinquedos e nos mandarem para termos as caixas, pois vao direto para lá.

O pessoal do estúdio nos mandará algumas fotos, mas queremos também a caixa, grandona, com nosso filhao lá!

“Sorriso”! Riso 

 



Escrito por Ligia Voss às 14h48
[] [envie esta mensagem] []




Vou de taxi!

01 de marco de 2011

Nosso principal meio de transporte é o taxi. Ida a mercado, escola, compras, restaurantes, etc.  O metro é mais para ir ao trabalho, aeroporto, mas também para compras e passeios. Enfim, andamos diariamente de taxi, muitas vezes por dia. Hoje, por exemplo, levei o Lucas na escola, depois fui até a Decatlon, voltei para casa largar as compras e abrir a porta para a Ayi, voltei para a escola pegar o Lucas e voltamos para a casa. 5 vezes, em 3 horas. Claro que dá saudade da praticidade e conforto do carro do Brasil. No começo dava mais, mas agora já nos acostumamos. Custo total da manha em taxi: 17 +20+15+15+17=84 RMB, 21 reais. Baratíssimo!! O que custa caro é o tormento de andar de taxi por aqui. Dependendo do horário, nao tem taxi disponível. Passam muitos por voce, todos ocupados, com a luz desligada. O pior horário é entre 8h45min e 9h, pois muitos saem esse horário para trabalhar. Exatamente o horário que preciso levar o Lucas na escola. Hoje fiquei 20 minutos esperando por um, e para ter mais opçoes caminhei uma quadra e meia adiante, com o Lucas no colo, mais mochila e bolsa, e nao adiantou. Só depois de xingar tudo o que foi possível é que apareceu um taxi com a luz verde. Motivos do tormento: o Lucas, além de pesado e das quadras serem enormes (com relacao a caminhada extra), só fica 3 horinhas na escola (das 9h as 12h), e desse jeito, atrasando, fica menos tempo, e eu, menos tempo ainda para fazer minhas coisas. Segundo: Tá frio. Muito frio, o vento corta. Nesse caso, se nao chover já ajuda. Terceiro motivo: torcer para o taxista entender minha pronúncia, ou saber o endereço escrito, nao perguntar nada que eu nao entenda, nao arrotar, nao puxar um verdao (eca), nao reclamar que nao tem troco, nao ter cheiro de fumaça, nao estar ouvindo radionovela chinesa em volume altíssimo, e o mais tenebroso de todos os motivos ao andar de taxi na China: que o taxista nao dirija como todos os chineses.

Pense em pessoas dirigindo muito mal, num transito caótico. Com certeza nao chegou nem perto. É difícil imaginar. Só se vier aqui e ver. E sabe por que? Porque até no transito eles sao diferentes. E o mais diferente é que diante da confusao e barbeiragem que há, nao dá briga, nem discussao, só bastante buzina, e as vezes, algum olhar de reprovacao. Mas é assim todos os dias, toda hora, rotina. Mas é uma zona! Assim como nao sabem o que significa fila em mercado, metro, aeroporto, etc, fazem o mesmo com o carro. Furam fila pelo lado que nao pode, cortam quem já está na preferencial, entram em estacionamento e dao ré e o fluxo que pare, atropelam pedestre, moto, bicicleta, vao na pista da contramao para ultrapassar um carro, cortando a frente e empurrando o que estava na mao certo para o lado, em plena cidade, a uma quadra do destino. Nao, nao estou exagerando e ainda nao escrevi nem um décido do que fazem. É inacreditável o que acontece aqui. Para ilustrar, é preciso assistir a uma "corrida", de dentro do taxi. Vou sair com minha camera e registrar e colocar aqui. Só assim fará sentido esse post. Por enquanto tenho esta foto.  Tente imaginar a situaçao: sao tres carros querendo ocupar o mesmo espaço, um querendo entrar no estacionamento a direita, outro querendo sair desse estacionamento e dobrar a esquerda, na outra mao, e o mais adiante que nao sai do lugar e nao dá espaço para esses dois, que um nao dá espaço para o outro. E assim ficam, se encostando, com o pista ligado, buzinando, indo devagar, até que alguém faça alguma coisa. Ficamos tanto tempo assistindo a esta cena que deu tempo de encontrar a camera dentro de uma bolsa de mulher, de liga-la e click!

E atravessar a rua? Os cruzamentos? É um perigo!!!!!!!!!!!!!!!! Ao mesmo tempo em que a sinaleira abre para o pedestre, também abre para cruzar a esquerda, sendo que para o lado direito está sempre liberado. Nao precisa parar. Entao, é um perigo!!!!!!!! Tem que ter seis olhos, e dez pernas para andar acelerado e nao ser atropelado, pois eles vao buzinando em cima do pedestre. E vao mesmo. Alias, se está aberto o sinal para seguir reto, o carro que irá entrar nesta via pelo lado direito entra direto, sem dar a preferencia, e quem está na preferencial que páre. Ouvi falar que o que está na preferencial é que tem que parar. Pode? Vou ter que perguntar. Como se entendem? E se algum taxi está parado em local proibido, os taxis de trás buzinam, mas fazem exatamente o mesmo no próximo cruzamento para pegar o passageiro. Aqui, buzina deve ser um dos itens mais caros do carro.

Um detalhe que demonstra o risco existente: no taxi, é proibido abrir a porta do lado esquerdo. Ninguém entra, nem sai, nem abre. Já sabe porque, nao é? O taxi pode ficar sem a porta ou voce ser atropelado, pois eles páram em qualquer lugar, em qualquer momento, em faixa de pedestre, no meio do cruzamento, em viaduto, mal estacionado, e tem sempre outro taxi buzinando atrás, ou moto passando, pedestre desviando. É um perigo!!!!!!!!!!!! No meu segundo dia de China, ao voltar do Ikea com sacolas de itens de casa, ainda no hotel e ainda um zumbi por causa do fuso horário, desci bem bela pelo lado esquerdo, normalmente, quando me disseram a "regra". Nunca mais esqueci. Quando andamos em tres pessoas atras, sai uma galera pelo lado direito... quem está na janela da esquerda sai se arrastando pelo banco, carregando as sacolas, chegando exausto do outro lado... hahahaha.

Tenho muitas histórias de taxi. Muitas comicas, algumas lamentáveis, mas geralmente termina em risada, com alguem dizendo "inacreditável"!! Uma hora conto algumas delas...

A impressao que dá é que os chineses passaram das bicicletas direto para os carroes novos, pulando varias etapas de aprendizado, sem ter a vivencia como nossa de sempre ver alguém dirigindo, como com os pais, tios, amigos. Com dinheiro na mao, compraram um brinquedo automático, e saem por aí como se o mundo fosse acabar amanha.  E foram indo, e os demais imitando. E assim vao sobrevivendo, avançando e ganhando o mundo, de taxi!!  Xiǎo xīn (cuidado)!

 

 

 

 

 

 

 

 



Escrito por Ligia Voss às 16h41
[] [envie esta mensagem] []




retorno a Shanghai

27 de fevereiro de 2011

Voltamos das férias!! E o blog também! Quem sentiu saudades?

Nossas férias foram ótimas! Revemos muitos amigos, a família, colegas, comemos muito churrasco, tomei bastante guaraná antartica, hehehe. Ah... doce de leite, claro.

Falei bastante portugues! Era tao bom! Todo mundo me entendia :)  E como o entendimento era 100%, todos foram no cabeleireiro. Eu disse tim tim por tim tim o que queria, e para o Lucas também!!! Até foto tirei para depois mostrar como quero... O Juliano também foi no cabeleireiro, já que nao encontrou a maquininha nas caixas da mudança. E foi duas vezes, já que é muito cabelo... heheheh 

Lá nao paramos. Curitiba, Contenda, Coroados, Passo Fundo, Campinas do Sul, Caxias do Sul. 

Após muita festa, muitas risadas e renovados com a energia da família e amigos, dia 19 de fevereiro embarcamos para Amsterdan, onde fiquei com o Lucas enquanto o Juliano foi para Russia, em Moscou e Volgograd, trabalhar. Dia 25, embarcamos para Shanghai e chegamos ontem. Ainda sob efeito do fuso horário, inclusive o Lucas, mas é questao de tempo. Ficamos acordados de madrugada e dormimos aos poucos durante o dia. Ontem desmanchei as malas as 3 horas da manha. Agora é quase uma da manha e acabei de guardar as compras do mercado. Sim, pois a geladeira estava vazia...

Quem mora no exterior sabe como é voltar para casa, mesmo que seja só de férias. A gente sente falta do que sempre fez por muitos anos, do que está acostumado, sabe onde encontrar as coisas, o que quer, e as pessoas. E estava muito bom no Brasil, e no verao!!!! :)

No segundo dia de Brasil, já haviamos esquecido que moramos na China, de tao em casa que a gente se sente.. heheh

E agora, retornamos! E revendo nossas coisas, nosso dia-a-dia, nossos amigos por aqui, lembramos que aqui também é bom! Foi legal voltar e sermos acolhidos novamente pelas famílias brasileiras que nos receberam há 6 meses. Eles sao muito legais. A família da Carla e da Érica, sempre de uma alegria contagiante. Depois fomos jantar com Fabiana, Lucas, Maristela, Madruga, Cintia, Roberto e Alfredo, recem chegado do Brasil para trabalhar aqui, e já conhecendo o lado bom de Shanghai: a turma, os passeios, a variedade de restaurantes, a acolhida...

A Maristela, quando me abraçou, disse: "que saudade!", e me emocionei. Também senti saudades! Aqui, sem família de sangue, formamos uma nova família, uma turma, para sair, para fazer compras, para ajudar a carregar as sacolas na volta do mercado, para ouvirmos cada um falar da sua própria família no Brasil.

Nós que recem voltamos estamos com as energias carregadas, mas quem está aqui há mais tempo, fala com muita saudade de tudo. Essa é a parte que mais pesa. Mas como tudo, tem suas compensaçoes. E essa turma que está aqui sabe disso e aproveita o que dá para que a balança nao desequilibre. 

E nesse vai e vem é que seguimos, tristes ou alegres, cansados ou dispostos, fazendo planos, desfazendo, rindo ou chorando, viajando, sendo acolhidos e acolhendo.

 



Escrito por Ligia Voss às 13h55
[] [envie esta mensagem] []




Férias

13 de janeiro de 2011

Estamos nos preparando para "andar de aviao"!

24 horas viajando, com conexao em Amsterdan, e chegaremos em Curitiba dia 15 de janeiro. Depois, Passo Fundo, Caxias do Sul,...

Estamos de férias, e o blog também ficará mais de um mes quietinho... Heheheh

Na volta, mais histórias!!!

Hum... vou em rodízio de pizza, comer churrasco de verdade, doce de leite, arroz bom, doce de leite, etc...

E, o melhor: vamos ficar com as famílias!!! Quer coisa melhor?

Beijos e boa viagem!!!!

Muitas saudades!!!!!!!



Escrito por Ligia Voss às 02h46
[] [envie esta mensagem] []




creme de leite

13 de janeiro de 2011

Só para registrar, agora sei onde comprar um creme de leite bem melhor que aquele aguado...

Dica das minhas amigas brasileiras!!

Preço: 12 RMB. R$ 3,00.

Aproveitando a deixa sobre preços, o leite importado é caro por aqui: 14 a 18 RMB. R$ 4,00 (média).

Mas continuo procurando doce de leite e fio dental decente!! 

 



Escrito por Ligia Voss às 02h41
[] [envie esta mensagem] []




Congelou!

10 de janeiro de 2011.

Voce consegue imaginar um frio de 27 graus NEGATIVOS? Tem noçao do que acontece com a pele, os cílios, os pelinhos do nariz e a filmadora?

Após pagar o valor de uma passagem de ida em roupas, calçados e acessórios, voar tres horas num aviao lotado de turistas que tiveram a mesma idéia gelada, chegamos em Harbin, as dez horas da noite, quando a temperatura cai ainda mais ... brrrrrrrrrrrrruuuu!
O aeroporto da cidade tem uma sala só para quem quer vestir mais roupas, antes de sair do ar condicionado. No nosso caso nao foi necessário conhecer a salinha, pois nosso aviao nem parou nos fingers, entao ficamos mais de dez minutos nos vestindo dentro da aeronave para pegar o onibus até o terminal. Hipóteses para o aviao nao chegar no terminal: pista escorregadia, acúmulo de neve, ou os equipamentos do finger congelaram... heheh. Foram segundos até o bus e sentimos uma espada atravessando todos ossos. Um choque! Mas o mais inesperado foi, ao sair do aeroporto até o taxi, sentir os pelinhos do nariz congelarem. Nunca tinha imaginado que fosse dessa forma! Voce respira e sente congelar. Na hora. Uma sensaçao muito esquisita!

Harbin tem dez milhoes de habitantes. E muita gente na rua. Mesmo com esta temperatura, a cidade é super movimentada e vimos muitos sem luvas, nem toca. Devem estar acostumados! Diferente de nós, que levávamos mais de meia hora para se arrumar a cada saída e parecíamos bonecos, de tanta roupa para neve.

Na entrada do hotel, tres partes, com portas abertas na direçao contrária para driblar o frio. As paredes do hotel sao da largura de um balcao, com vidro duplamente duplo (usado como geladeira para gelar nossa pepsi). No quarto, calefaçao e piso aquecido no banheiro. Era tao quentinho dava para ficar de manga curta. Mas quem vai colocar na mala roupa de manga curta? Só o Juliano mesmo... calorento!!!! É, mas durante o passeio no sábado de manha, onde a temperatura estava menos 15, ele sentiu o frio. Os cílios pesaram e tinha gelo até nas sombrancelhas dele.

Mas os momentos mais congelantes foram em cima do rio Sōng huā jiāng e quando começou a escurecer, as 16h30min, no Festival.

Em cima do rio congelado, nossos pés também congelaram. A água que levamos para o Lucas ficou desse jeito para combinar com o cenário, claro!

E quando o sol se pos, no parque do Festival, deveria estar menos 27 graus. Nós estávamos praticamente só com os olhos de fora, tirando a toca para fotos, e luvas para tirar as fotos. E congelava! Sabe a fumacinha que sai da boca quando começa a serraçao em Caxias do Sul? Fichinha. Veja essa foto que o Juliano tirou na hora em que ele respirava  e essa outra, no centro, no tunel para pedestres.

Em cada taxi, um treino para meu mandarim. E me saí bem, viu? Meus neuronios nao congelaram e consegui me virar, falando chines. Claro, é um chines de analfabeto "ir no banco, voltar aqui", mas me entenderam e até negociaçao de valores eu fiz. Alguns taxistas pediam valor cheio ao inves de ligar o taximetro. É complico quando nao se conhece a cidade, nem tem noçao da distancia, nem do tempo de deslocamento. Mas como recebi algumas dicas da minha professora de chines, que é de Harbin, sabia mais ou menos quanto poderiam cobrar. Quando fomos ao festival, no sábado a tarde, o primeiro taxi queria cobrar 100 RMB. Imagina! Pagamos isso do aeroporto até o centro, 40 km distante. Nem falar! Descemos na hora. E o taxista continuou o discurso como se fosse impossível ser outro valor. Adivinha quanto deu com o taximetro? 20 RMB. Era o que a April havia dito. E uns 20 minutos de deslocamento. E como pegamos táxi!!! Ida e volta de todos os programas, pois caminhar para descobrir a cidade, só acima de um grau, certo? Veja como ficavam o porta malas dos taxis.

Domingo de manha fomos num tipo de aquarium para ver animais acostumados ao frio. Pinguim, foca, lobo, etc, e urso polar! Que bicho grande!! Veja na foto o tamanho da cabeça do bicho. O Lucas gostou mais desta parte do passeio... já que nos outros ele nao conseguia se mexer muito ... hehehe.

Com certeza foi um passeio diferente! E é isso que atrai milhares de turistas todos os anos! Caminhar em cima de um rio enorme, totalmente congelado; Ver enormes esculturas de gelo e de neve, lindíssimas! Sentir congelar os pelinhos do nariz, hehehehe. O parque onde acontece o festival (entrada 330 RMB por pessoa) é lindo demais! A vontade é tirar foto de tudo, filmar cada detalhe para mostrar para todo mundo. É muito bonito! E quando escurece, as esculturas ficam iluminadas. Mais bonito ainda! Como podem ver nas fotos.

E a filmadora que falei no início do post? Parou de funcionar quando a temperatura chegou na casa dos 20 graus negativos. Até a filmadora queria ficar dentro dos casacos... Só aquecendo para gravar umas cenas... A maquina fotografica também pediu arrego. Começou a dar sinal de bateria, mesmo estando carregada. 

Saimos as 13h30min do domingo, do hotel, cuidando para nao escorregar no gelo grudado nas calçadas. Mais uma negociaçao de valor com o taxista e lá vamos nós "andar de aviao" (frase para o Lucas).

E depois de enfrentar um frio desses, o que é o frio de Shanghai? Resultado: Juliano e eu sem luvas, nem toca. (Já o Lucas nao, sempre empacotadinho!). Pra que?!!!! Que frio!!!!!!!! Bruuuuuuuu!!! Para quem tem que caminhar duas quadras chinesas, ou seja, grandes, as nove e meia da noite, congelamos as maos. A toca improvisei do protetor de pescoço. Íamos revezando a mao dentro do bolso, um ao levar a mala, e o outro, o carrinho do Lucas. Quando chegamos no apartamento, vimos na internet que estava menos um grau. É frio, ne? Perto de menos 27, nao parece, mas é sim... só nao congela os pelinhos do nariz, nem os cílios, e nem a filmadora!!!!!



Escrito por Ligia Voss às 13h54
[] [envie esta mensagem] []




Preparativos para Harbin

06 de janeiro de 2011
 
Nossas familias, no Brasil, estao indo para praias em Santa Catarina, em Natal, Mosqueiro, Coroados, muito sol, calor, cerveja, piscina e mar para se refrescar.
E nós?
Nós estamos indo para Harbin, nordeste da China, conhecer o famoso Festival do Gelo e da Neve, onde a temperatura fica entre 18 e 28 graus NEGATIVOS.
"Menos 28 graus? Podendo chegar a menos 30?"
"Que loucura!!! Que gelo!"
O negócio é se preparar: roupa para neve, calçado para neve, toca de "ladrao" (aquelas que tapa pescoço, orelha, testa,...), gorro, manta, luva grossa, protetor de ouvido, o que mais existir para ficarem só os olhinhos de fora. E tem mais aquele "aquecedor ambulante" com adesivo, que voce cola no corpo e fica quentinho por doze horas. Além de um cobertor e capa do carrinho para o Lucas, mais creme para nao queimar o rosto. Ainda bem que é só um dia e meio.
Resultado da compra preparatória: 2200 RMB para a loja Decatlon. Detalhe: a passagem de ida para Harbin custa 1400 RMB.

Nesta semana, em que inicia o festival, passaram alguns flashes no Jornal Hoje, no Brasil. Por aqui, é notícia em todos os lugares. O evento, que vai de 5 de janeiro a 25 de fevereiro, vai receber mais tres turistas, no sábado e domingo, nenhum pouco acostumados com esta temperatura. Brrrrrrruuuuuu!!!!!!!!

Vamos ver no que vai dar... 

 



Escrito por Ligia Voss às 15h31
[] [envie esta mensagem] []




Saudades!

Chorei de saudade!

Ao ver as fotos dos meus irmaos, no orkut, com minha tia Jucele, me deu um aperto no coracao. Rolaram algumas lagrimas...
Eles estao com meus pais e mais 40 membros da familia Mocelin, em Belem do Para, na festa de casamento da minha prima Pricila, entre Natal e Ano Novo. Muitos encontros, muita festa, muita familia. 
Muita saudade e vontade de estar junto...


Na virada do ano, horario do Brasil, a irma do Juliano nos ligou para vermos, via skype, a familia Dalla Lana comemorando a chegada de 2011!!!!
Novamente meu coracao nao aguentou e mais lagrimas correram...
Muita vontade de estar junto e poder abracar um por um ao desejar Feliz Ano Novo!
Foi um abraco virtual, que nao se sente na pele, mas sim no coracao! 

Agora, lembrando, chorei de novo!...

Quanta saudade!



Escrito por Ligia Voss às 14h20
[] [envie esta mensagem] []




a primeira palavra

A primeira palavra do Lucas foi em portugues: água.

Já a segunda... ainda está por vir, e pode ser em chines, ingles ou portugues mesmo!

Cenas do próximo capítulo...



Escrito por Ligia Voss às 07h41
[] [envie esta mensagem] []




uma SIMPLES troca de lampada

26 de dezembro de 2010 (semana 20)

Como é mesmo aquela piada de portugues para trocar uma lampada? Um para trocar e outros tantos para girar a escada? Aqui só nao virou piada porque foi um desastre mesmo...  

No escritório, a luz é muito fraca. Principalmente a noite, é ruim para ler e escrever. "Entao vamos trocar a lampada!!!!" Muito simples!!

Primeiro, vamos ver qual é o tipo de lampada para poder comprar. Os modelos, tamanhos e encaixes a venda sao tao variados quanto os encaixes e tipos de lampadas que tem no apartamento. Na cozinha, tem quatro e sao de tamanhos e encaixes diferentes. No banheiro (foto) tem seis, e sao diferentes dos da cozinha, e assim por diante... Para acertar, temos que levar a queimada para comparar. Tem uma lampada que já fui em tres mercados diferentes, em diferentes dias, e ainda nao encontrei (a de dois pinos, na foto). Como nao temos escada, o jeito é equilibrar uma cadeira em cima de outro móvel para alcançar o teto. "Bah! Como desencaixa isso?" E tenta daqui, puxa dali, mexe lá... Nao deu. Nao conseguimos abrir o bojo da luminária. E olha que o Juliano nao desiste fácil. Realmente nao teve jeito. "Entao vamos comprar uma luminária de mesa para clarear mais". Mas nao resolveu. Continua uma penumbra, a noite.

Aqui os moradores dos apartamentos alugados pedem direto para os proprietários arrumarem, consertarem ou até mesmo mudarem móveis nos imóveis. É assim que funciona. Entao, já que nao temos mais alternativa, vamos solicitar para a dona do apto a troca por uma lampada mais forte. E uma vez que eles virao, vamos incluir na lista outros itens que iríamos consertar. Detalhe: os donos do apartamento vem, olham, mas quem poe a mao na massa sao os funcionários do condomínio. 

Os proprietários vieram num domingo de manha, as 10h30min, como combinado. Mesmo eu tendo enviado por escrito o que precisava fazer, eles vieram olhar para só depois ligar para o funcionário. Alguns itens a serem arrumados: trocar a borracha da porta da área de serviço, pois entra muito vento; encaixar um spot no gesso do banheiro social, pois nao pára mais; TROCAR a lampada do escritório por uma mais forte; e outras coisinhas. OK! Entao lá vai o dono chamar o funcionário. E passam 20 minutos, e nada. Mais 20 minutos e nada! E a conversa em fraco ingles (dela) e fraco chines (meu) vai acabando... Mais dez minutos e a proprietária liga para o marido pedindo onde ele está, etc. "Poxa! Será que eles nao agendaram com o pessoal do condomínio para vir consertar hoje? Faz uma semana que combinei com ela... " Enfim, o funcionário entra, falando muito alto (eles berram aqui quando conversam, principalmente no celular), e verifica os itens. Voces  N A O   V A O acreditar!! Depois de todo esse tempo esperando e eles conversando muito entre eles, o funcionário desceu novamente para ir buscar a escada. Caramba! Nao falaram para ele que ia mexer em duas lampadas? No TETO? Por que já nao trouxe a escada? Tá loco...

E lá volta o funcionário, agora com a escada. Sem mentira! 40 minutos para fazer um estardalhaço com as ferramentas! Os chineses, (agora falando no geral), fazem cada coisa sem noçao... Um funcionário de um condomínio desse porte, que só faz consertos o dia todo, fez tudo mal feito, pela metade... O Juliano saía de perto para nao surtar ao ver a ineficiencia dos consertos, após uma hora de espera. Que arrependimento ter solicitado para eles virem... Paciencia, agora tem que terminar...

Mais meia hora e veja o resultado do soquete do banheiro: o gesso nao é mais branco e ficou torto.

Quanto a borracha da porta, vamos ter que comprar e consertar nós mesmos (como íamos fazer), pois ele só piorou e entra mais vento agora.

E a luz do escritório? Ah... sabe o que a dona do apartamento trouxe? Uma lampada nova. Ela nao entendeu que eu nao havia conseguido apenas abrir o bojo. Até a gente mostrar, inclusive com desenho, que era só para aumentar a potencia, foram mais alguns minutos, já horário de almoço... "Ah! Entao teremos que voltar outro dia e comprar algo" que nao entendemos o que era. Puxa, tudo que nao queríamos ouvir... Já tínhamos nos arrependido de chama-los e perder duas horas preciosas de um domingo, e agora teremos que marcar outro domingo, pois eles nao podem outro dia.

Duas semanas se passaram, e marcamos para as 10h30min, de hoje.

Como seria essa cena no Brasil? Chegaria o casal, já com o funcionário a tiracolo, e com a escada. Mas nao! Aqui é diferente! Tudo é diferente! E, se algo é simples demais, eles complicam só para nao perder o costume.

Chegou somente o casal trazendo uma luminária nova, que cabem quatro lampadas. Na atual só vao duas pequenas. Ah!... tá explicada a "compra de algo". E logo perguntaram seu eu tinha gostado do modelo. Acho que foi porque eu estava com uma cara de quem nao acreditava no que via...  quando tiraram da caixa, eu só enxerguei uns detalhes de corda, imaginando uns modelos chineses horrorosos que já vi por aí... "Ufa", respirei em seguida, ao ver que a luminária nao era tao enfeitada assim... "OK, vamos mudar", eu disse! Mas..., e cade o funcionário? Lá vai o dono atrás do cara... Já sabem, né? Mais 30 minutos fazendo sala para a proprietária, enquanto ele vai buscar o peao. Pelo menos vou treinando meu "manda ruim" e ela vai nos dando dicas de lugares para conhecer. Toca a campainha. Chegaram! O funcionário entra falando ao celular, praticamente gritando e atravessa a sala como um raio (pois estao sempre correndo como se o mundo fosse acabar amanha).

Os chineses falam muito para explicar ou perguntar uma coisa muito simples. Qualquer assunto que para nós seria: "troque esta lampada aqui", "pode vir na quinta", "qual é o número?", para eles é o tema de uma monografia. Como eles nao dizem "nao", entao enrolam, conversam, discursam, discutem. Nao é de acreditar! Só estando aqui para ver. Uma gota vira uma tempestade...

Bom, voltando a história...

Ele atravessa a sala, vai no escritório e volta! Voces    N A O    V A O    acreditar!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Ele foi buscar a escada!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Quase tive um troço. O Juliano entao ... 

Eu nao estava acordada, só pode. Eles vieram só para isso, nao marcaram antes com o funcionário, depois vem o cara SEM a escada?

Mais de uma hora depois (uma hora mesmo) ele retira a atual luminária, nao coloca a nova e sai. Hum!!!??????? Isso já era meio-dia. Como o funcionário vai e volta umas trezentas vezes, achei que tivesse ido buscar uma bucha, mas após uns 15 minutos sem movimentaçao, pedi para a proprietária o que estava havendo e ela disse: "Ele parou para almoçar. Chi fan!" Quase me atirei pela sacada. 

Nos falaram que o chines trabalha 30 horas direto se precisar, sem reclamar, mas nao de almoço para ele para ver o que acontece! Bom, vimos isso hoje.

Alguns intermináveis minutos depois, volta o funcionário feliz da vida, pois já tinha almoçado! E nós ali, morrendo de fome e com mil lugares para ir no domingo, esperando por uma SIMPLES troca de lampada... 

"Entao, agora termina", pensei. Mas nao... o funcionário nao conseguia acertar o buraco do encaixe da luminária nos furos do teto. Ele ia do escritório para a área de serviço (onde fazia os furos), passando pela sala, com o encaixe na mao. Nessa hora já comentávamos em portugues, pois nao dava mais para disfarçar, que aquela situaçao era inacreditável. O Juliano disse: "o cara já fez uns cinco furos, enquanto eu teria feito um". Mais cinco minutos e brubrubrubru (barulho da furadeira) "mais outros seis furos". Brubrubrubru... "mais quatro furos".  Conte quantos furos ele fez para fixar dois parafusos!

Nao sei como o Juliano ainda estava respirando diante daquilo tudo. Tudo que dizíamos era: inacreditável!

Enquanto isso, o Lucas para lá e para cá querendo ver a furadeira, a SIMPLES troca de lampada, pedindo água, suco, almoço, brinquedo, DVD,...

Eram 13h30min quando sairam e fomos almoçar.

Se somar as duas horas do outro dia, mais as tres de hoje, e multiplicar pelas vezes que o funcionário subiu e desceu o elevador e transformar em tempo de duraçao das lampadas, nao teremos mais que trocar nenhuma! Pelo menos nao tao difícil assim! 

Está é a nova luminária do escritório  Com quatro lampadas mais potentes! Agora sim, luz de verdade!

Coisas da China...



Escrito por Ligia Voss às 05h35
[] [envie esta mensagem] []


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]